'PEC 241 instaura a canibalização dos mais fracos', diz economista